Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Novembro

24.11.22 | Alice Barcellos | ver comentários (7)
Novembro há-de ser sempre um mês de dor Dores de crescimento Porque crescemos à força quando perdemos alguém de repetente E a vida nos ensina que a morte está sempre presente Novembro passa devagar entre a chuva que cai e o sol tímido que aparece e desaparece num piscar (...)

Esperar

20.06.22 | Alice Barcellos | ver comentários (4)
Esperar é um verbo fácil de conjugar Afinal, passamos a vida toda à espera Esperamos enquanto vemos o tempo passar Num aguardo que, por vezes, desespera Alguém vai dizer: não devias passar a vida assim Outros dirão que havemos de esperar até ao fim Esperamos pelo (...)

Resoluções de ano novo

01.01.22 | Alice Barcellos | ver comentários (3)
Há quem faça, há quem não Todos pensam Um ano novo pode ser sempre Uma página em branco Um capítulo por escrever A areia lisa de uma praia deserta Apesar de já existir um livro para trás Apesar de não ser fácil sarar certas feridas Abandonar velhos hábitos Seguir (...)

O reencontro. Um conto de Natal

23.12.21 | Alice Barcellos | ver comentários (13)
Dedicado a todas as famílias que passam o Natal separadas Se eu morresse aqui, ninguém iria dar por isso. Ninguém iria lembrar-se de mim, ou sentir a minha falta. Era como se nunca tivesse existido. Estes pensamentos vinham-lhe à cabeça vezes demais, principalmente (...)

Não quero deixar de ser criança

01.06.21 | Alice Barcellos | ver comentários (8)
Não quero deixar de ser criança Quero continuar a olhar para tudo com olhos curiosos Não quero que o mundo se torne cinzento Quero desenhar arco-íris e árvores frondosas nos meus cadernos Não quero ficar com medo de água fria, nem deixar de andar descalça Não (...)

Paz

25.05.21 | Alice Barcellos | ver comentários (2)
A paz é branca mas poderia também ser azul Tão pura como a pomba que voa ou a onda que se desmancha Entra-nos pela alma como o vento entra por uma janela aberta Não pede licença, mas sentimos quando chega Sentimo-nos em paz e a felicidade parece mais fácil Mais palpável Sentimo (...)

Os mistérios da Terceira

30.04.21 | Alice Barcellos | ver comentários (8)
A Terceira fez-me viajar pela origem de tudo. A começar pelos nomes. Para quem gosta de viajar pelas palavras, como eu, a Terceira é uma delícia, tal como o doce de vinagre, cujo nome despertou logo curiosidade*. “Aqui nos Açores, gostamos de simplificar os nomes”, (...)