Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Como lidam com os comentários maldosos no vosso blogue?

16.10.20 | Alice Barcellos

Pensei bastante se deveria ou não escrever este texto, uma vez que, ao fazê-lo, estou a dar importância a um tema que, talvez, não a mereça.

Ainda assim, decidi avançar porque comecei a questionar-me que, tal como eu, existem outros bloggers que devem passar pela mesma situação. Portanto, este texto pode servir para um debate saudável de ideias e para a troca de experiências. E não é isso que procuramos quando escrevemos algo e tornamo-lo público?

Escrever é uma das grandes paixões da minha vida. A arte da escrita é uma das mais sublimes e difíceis... Necessita de dom e disciplina. Cada palavra é mágica e carrega consigo inúmeros símbolos. Cada frase composta é um pensamento transformado em realidade. Cada texto escrito é um pedaço meu que existe com mais intensidade. Escrevo, logo existo...

Este foi o primeiro post que fiz num blogue, no meu primeiro blogue. Em março de 2006. Tinha entrado para o curso de Ciências da Comunicação e Jornalismo da Universidade do Porto e o Escrevo Logo Existo era o meu diário, o meu escape, onde publicava os meus primeiros poemas, reflexões, crónicas, partilhava textos que gostava e, acima de tudo, onde escrevia quase sem filtros. Tinha 19 anos e todos os sonhos e ilusões do mundo.

Ao longo destes anos, o mundo mudou tanto e a forma como comunicamos online também. Surgiram as redes sociais e muitos disseram que os blogues iriam deixar de existir, mas a verdade é que eles continuam bem vivos, veja-se pela comunidade que existe aqui nos SAPO Blogs.

Quando comecei a trabalhar como jornalista no SAPO, resolvi criar um blogue aqui na plataforma e deixar de escrever no meu primeiro. Desde então, de forma mais ou menos regular, fui mantendo este exercício fascinante que é escrever e publicar num espaço mais pessoal do que, apenas, nos sites noticiosos para onde vou escrevendo enquanto jornalista.

Ao longo destes anos, houve algo que nunca mudou, infelizmente: os comentários maliciosos e ofensivos que temos de encarar por esta internet fora. É verdade que quando escrevemos e publicamos temos de estar preparados para ouvir críticas e ler comentários menos bons. O que eu me questiono é porque é que certas pessoas se dão ao trabalho de comentar de forma anónima sem acrescentar nada de válido, atacando direta ou indiretamente a pessoa que escreveu?

Escrevo sempre de coração aberto, tentando chegar, desta forma, ao coração das pessoas que me leem. O meu caminho vai sempre no lado do bem e fico um pouco desarmada quando apanho comentários depreciativos e maldosos, apesar de já levar com eles há muitos anos. Criei uma carapaça a este género de comentários que também contribuíram para aumentar os filtros na hora de escrever. Enquanto editora, já lidei com situações bem desagradáveis a nível profissional, de ter num site comentadores a atacar, em específico, um autor. Ignorar foi sempre a melhor forma de resolver estes casos.

Foi por conta destes comentários ressabiados - e dos racistas, machistas e extremistas que também gostam de destilar o seu ódio frustrado - que resolvi ter a aprovação prévia de comentários no meu blogue. Creio que seja uma boa forma de filtrar aquilo que realmente interessa. Aquilo que acrescenta. Às vezes, dou-me ao trabalho de aprovar e responder, acabando, sempre, por constatar que aquele comentário não acrescentou nada de positivo. Só dei tempo de antena a quem não merece.

Num mundo perfeito, em que as pessoas se respeitassem e soubessem o que é empatia, não precisaríamos de estar a falar sobre isso. Mas o mundo não é perfeito e está longe de o ser. Às vezes, cansa empurrar certos comportamentos (e comentários) sujos para debaixo do tapete. Precisamos de falar sobre eles. Expô-los. Principalmente numa altura em que o mundo está cada vez mais dividido e que muitos encaram como normal insultar de forma gratuita alguém na internet. A falta de respeito pelo próximo passou a ser encarada como liberdade de expressão.

E vocês, como lidam com este género de comentadores nos vossos blogues?joshua-gandara-xxn48oa73sM-unsplash.jpg

Imagem: Joshua Gandara / Unsplash

 

44 comentários

Comentar post

Pág. 1/3