Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Quem és tu?

28.10.20 | Alice Barcellos

Quem és tu por trás deste ecrã? Qual é a tua cor favorita? O que mais gostas de fazer? Qual é o teu maior sonho? Qual foi o teu maior trauma? É normal que não me queiras contar aqui, num comentário impessoal com limite de caracteres, intercalado por emojis. Num lugar onde só mostramos imagens planas e momentos congelados de um mundo redondo que está sempre girar.

Podíamos conversar num café, como antigamente se fazia. Escolhíamos uma mesa de canto e falávamos horas a fio, olhos nos olhos, sem filtros, sem máscaras. No fim, talvez já em casa, a pensar no encontro, poderíamos escolher se iríamos nutrir essa relação e se continuaríamos a querer conhecer mais um do outro até que soubéssemos, simplesmente, partilhar silêncios. É tão bom partilhar o silêncio. É valioso quando o ruído à nossa volta é cada vez maior.

Talvez nunca tenhamos essa chance mas, ainda assim, tu estás aqui a ler este texto e a seguir pessoas com as quais nunca terás uma relação na vida real. Deixas likes em fotos de lugares que nunca irás conhecer e admiras pessoas que usam a própria imagem para vender-te coisas.
E está tudo bem com isso. Eu também faço o mesmo. Mas é importante que tires um tempo do teu dia para pensar sobre esses hábitos e como podes fazer para torná-los mais saudáveis para ti e para quem está ao teu lado. Olha mais para dentro e menos para o ecrã. Pensa mais sobre quem és e quem queres ser sem a aprovação alheia.

Quem és tu? Quem és tu quando ninguém está a olhar?

etienne-boulanger-iYcuJQaVTvg-unsplash.jpg

Imagem: Etienne Boulanger / Unsplash

Escrevi este texto no meu Instagram depois de ver o documentário "O dilema das redes sociais". Apesar de não trazer nada de novo à discussão, a verdade é que o documentário faz pensar ao mostrar testemunhos de quem vê o assunto de dentro, portanto, ganha outra credibilidade. Se não estivermos conscientes do uso que damos a estas plataformas, não passamos de uns fantoches nas mãos das grandes empresas tecnológicas. E vocês já viram? A que conclusões chegaram?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.