Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Paz

25.05.21 | Alice Barcellos | ver comentários (2)
A paz é branca mas poderia também ser azul Tão pura como a pomba que voa ou a onda que se desmancha Entra-nos pela alma como o vento entra por uma janela aberta Não pede licença, mas sentimos quando chega Sentimo-nos em paz e a felicidade parece mais fácil Mais palpável Sentimo (...)

O retrato

24.02.21 | Alice Barcellos | ver comentários (4)
"Sente-se aqui, minha filha". A menina sentava-se, tentando ficar quieta para o retrato, o que não era fácil quando se tem dez anos. Do outro lado, a avó, compenetrada, afiava o lápis de ponta macia que escorregava bem no papel. Depois, levantava o lápis no ar, na (...)

Sorrir faz sorrir

22.02.21 | Alice Barcellos | ver comentários (6)
Gostava de te fazer sorrir como quando ligas a rádio e está a tocar a tua música favorita Como quando estás a pensar numa pessoa e ela liga ou manda uma mensagem Como quando encontras o teu nome escrito numa loja ou numa parede Ou quando encontras uma nota de cinco (...)

Batom vermelho

22.01.21 | Alice Barcellos | ver comentários (3)
Naquela manhã luminosa de abril, Clara acordou com um pensamento na cabeça. Levantou-se cedo, como era habitual, pôs o café a fazer, enquanto ouvia as primeiras notícias na rádio. Nada de novo, pensou. Este seria mais um dia em que iria passar monocordicamente entre (...)

Feliz ano velho novo

12.01.21 | Alice Barcellos | ver comentários (11)
Era um daqueles fins de tarde de inverno em que o brilho do sol fazia estalar o ar limpo e frio. O mar estava excecionalmente calmo, uma piscina cuja borda era a linha do horizonte, tão reta e sempre longe. Enquanto o astro rei se preparava para mergulhar naquela piscina (...)

A história de uma onda

07.11.20 | Alice Barcellos | ver comentários (10)
Nasci numa imensidão azul sem terra que pudesse ser vista. Mas o vento, meu pai, empurrou-me na direção certa. Sabia que este dia iria chegar, o dia em que sairia do âmago da minha mãe, o oceano, e iria cumprir a minha missão. Quando nasci era pequena, ainda não me (...)

As cartas do meu avô

30.10.20 | Alice Barcellos | ver comentários (12)
Já não recebo mais cartas tuas, avô, e creio que na época não dei o devido valor à relíquia que me chegava, de quando em quando, na caixa de correio. Naquele tempo medíamos o tempo de forma diferente. No compasso de espera de uma carta. Nos números do teclado duro (...)

Quem és tu?

28.10.20 | Alice Barcellos | ver comentários (8)
Quem és tu por trás deste ecrã? Qual é a tua cor favorita? O que mais gostas de fazer? Qual é o teu maior sonho? Qual foi o teu maior trauma? É normal que não me queiras contar aqui, num comentário impessoal com limite de caracteres, intercalado por emojis. (...)