Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Luz e sombra

15.01.20 | Alice Barcellos | ver comentários (4)
Sentado no seu banquinho portátil, ele esperava, pacientemente, pela passagem do tempo. Afagava levemente a barba e brincava com os dois anéis de prata que trazia sempre na mão direita. A experiência tinha lhe dado uma das competências mais importantes da sua arte: (...)

Anúncio de emprego

26.12.19 | Alice Barcellos | ver comentários (2)
A loja estava fechada. A penumbra acentuava o silêncio e os poucos raios de sol que conseguiam furar entre as cortinas cor de vinho faziam ver o pó que se acumulava em cima dos brinquedos. As bonecas de porcelana perdiam o brilho, os ursos de pelúcia cheiravam a mofo, os (...)

Amores impossíveis

21.12.19 | Alice Barcellos | ver comentários (4)
A chuva caía incessantemente há semanas – ou seriam meses? A cidade vestia-se de cinza, os carros passavam silenciosos, deslizando na estrada molhada, as lojas recolhiam as bancas e desligavam a música, as pessoas andavam cabisbaixas e escondiam a palidez das faces (...)

Uma rosa em Nova Iorque

13.12.19 | Alice Barcellos | ver comentários (2)
Nova Iorque no verão pode ser sufocante. As ruas de Manhattan estão apinhadas de gente, erguem-se arranha-céus para onde quer que se aponte o olhar. O cheiro a suor no metro é difícil de aguentar e eu arrasto-me até ao nosso pequeno flat para tentar refrescar-me e (...)

Aqueles pássaros não se calam

06.12.19 | Alice Barcellos | ver comentários (2)
A cela era um cubículo sombrio e imundo no qual nenhum ser ou coisa deveria estar. No entanto, lá estava ele. Ora nu, ora em farrapos, era para ali atirado como um saco de lixo, depois dos intermináveis interrogatórios. Isso para não falar na tortura. Algo que nunca (...)

A guardiã

28.11.19 | Alice Barcellos | comentar
Não me poderia ter calhado melhores donos. Nunca vou esquecer o dia em que eles me foram buscar à casa da minha mãe e, entre tantos irmãos e irmãs, escolheram-me. Chamaram-me Vicky, um nome que assenta bem na minha elegância e raízes escocesas. Mas também costumam (...)

O encontro

23.11.19 | Alice Barcellos | comentar
Abriu os olhos lentamente e teve dificuldades em ver, encandeada pelo sol forte. Tinha o corpo todo dorido e não conseguia recordar dos últimos momentos antes de subir à superfície. Lembrou-se que nadou decidida e, ao mesmo tempo em que este pensamento lhe veio à (...)

Querida, Lili

08.11.19 | Alice Barcellos | comentar
Querida, Lili Quando esta carta chegar a ti, provavelmente, estarás numa brincadeira qualquer pelo jardim, a correr descalça, a brincar de ser sereia na piscina ou a vestir os vestidos antigos, esquecidos nos armários da casa. Pelo que me lembro, estas são algumas das (...)