Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Diário de fuga

Na rotina dos sonhos fugimos dos dias

Desalinho

18.02.20 | Alice Barcellos | ver comentários (6)
Podemos escrever uma história de amor Com apenas uma linha? Que disparate, respondias sempre que eu te fazia esta questão Desalinhada, deixavas-me assim sem chão e eu a tentar equilibrar-me numa linha Sabes aquelas pessoas que fazem vida em cima de linhas finas, lá no alto? (...)

Poemas de amor

11.02.20 | Alice Barcellos | comentar
Gosto de escrever Poemas de amor Sentir aquela dor dos corações partidos Mesmo que o meu esteja em paz Sem conflitos É sempre bonito passar pelo que o outro passou Imaginar o que tanto o destroçou E tentar com versos sentidos Colar um pedacinho de um coração sofrido (...)

Risco

04.02.20 | Alice Barcellos | ver comentários (2)
Tentamos sempre não cair Viver com os pés no chão e a cabeça levantada Passamos a vida a driblar rasteiras Temos medo do risco, este risco traçado em giz no quadro negro dos anos Escrevemos uma lista das nossas vitórias e das quedas que não demos Vamos andando por (...)

Vertigem

27.01.20 | Alice Barcellos | comentar
Ficou horas a cozinhar frases A limpar gestos Ensaiando formas de andar Pensando que seria mais fácil Quando o voltasse a ver por acaso No supermercado, na praia, na praça Mas não foi Quando se olham nos olhos Há sempre vertigem no próximo passo Foto: Marc Schulte / Unsplash (...)

Serra

07.11.19 | Alice Barcellos | ver comentários (6)
Aqui tudo encaixa num quebra-cabeça silencioso que nos deixa sem palavras e para que falar se temos tanto para ouvir As mensagens nos chegam em formato de luz e sombras os raios do sol a furar entre as folhas a água a correr entre cursos e riachos o chilrear dos pássaros (...)

Encontros felizes com a poesia

01.10.19 | Alice Barcellos | ver comentários (2)
Há quanto tempo não lê um poema? Há quanto tempo não se deixa encantar pela magia de letras que criam palavras e palavras que se juntam em versos, resultando em mensagens tão variadas como a própria existência humana. É difícil dizer o que é poesia ou defini-la. (...)

Casa velha

17.10.16 | Alice Barcellos | comentar
A chuva vai continuar a cair na casa enquanto ela estiver desabitada Nas janelas sem vidraças o vento continua a entrar em pedir licença O mato cresce no jardim e os gatos vadios fazem dele o seu quintal No velho poço de pedra e musgo a água continua a brotar submersa (...)

Agosto

01.08.16 | Alice Barcellos | comentar
Agosto, não me tragas nenhum desgosto Vem antes devagar a desenrolar Nas ondas deste teu mar Porque não há mar como teu Deste mês em que praia é nossa E é de todos sempre quando chegas   Vens quando o verão está a meio Cruzas fronteiras carregadas de saudade Quem (...)